A baixa umidade relativa do ar causa diversos problemas respiratórios nessa época do ano. Normalmente no período de inverno recebemos muitos pacientes com problemas respiratórios, e nas últimas semanas não tem sido diferente, apesar do calor atípico pelo qual estamos passando. Mostramos um vídeo muito interessante que mostra como nosso aparelho respiratório funciona nessas condições.

umidade relativa do ar exercício problemas respiratórios

Isso se deve ao fato de que a umidade relativa do ar estar baixa, ou seja, há pouca água em forma de vapor na atmosfera, o que favorece o aumento dos índices de poluição e o aparecimento de ácaros, fungos e vírus que são os principais fatores desencadeantes das alergias e das doenças respiratórias.

Tratando problemas respiratórios causados pela baixa umidade relativa do ar

A Fisioterapia Respiratória pode atuar tanto na prevenção quanto no tratamento das doenças que afetam o sistema respiratório, estando presente em nível ambulatorial ou hospitalar, com o objetivo de estabelecer ou restabelecer um padrão respiratório funcional.

O que observamos são relatos de ressecamento das vias respiratórias, irritação nos olhos e na garganta, aumento da incidência de renite alérgica e asma, sangramento nasal, dores de cabeça e na face, ressecamento da pele, além de complicações grave de doenças respiratórias pré existentes.

Recomendo aos meus pacientes que se hidratem mais do que o normal, consumindo até 3 litros de água por dia. Manter ambientes internos arejados e evitar objetos que acumulem poeiram como carpetes, cortinas, cobertores e lã ? estes podem ser expostos ao sol para diminuir o acúmulo de ácaros e fungos principalmente. Aconselho também, o uso de bacias de água ou toalhas molhadas no quarto durante a noite, caso o paciente não tenha aparelhos umidificadores ou esterilizadores em casa.

Em casos onde o paciente apresente congestão importante e haja acúmulo de secreção, impedindo a respiração nasal, aconselho não só a lavagem das narinas, mas também o uso de inalador com soro fisiológico,em temperatura ambiente, para desobstruir as vias aéreas superiores, fluidificar e eliminar esta secreção, melhorando o desempenho respiratório.

Cuidados com exercícios em dias de baixa umidade relativa do ar

Não são somente os não atletas ou sedentários que sofrem com o tempo seco e problemas respiratórios. Alguns cuidados devem ser tomados durante esta época do ano especialmente durante a prática de exercícios físicos.

  • Preferir exercícios ao ar livre em ambientes arborizados (o que pode influenciar na umidade do ar);
  • Evitar se exercitar na rua, em praças ou parques próximos a avenidas de grande movimento, nestes locais a poluição, a temperatura e a emissão de CO2 (gás carbônico) é maior;
  • Utilizar roupas leves e clara, pois elas facilitam a absorção do suor, a respiração celular e evitam a retenção de calor;
  • Preferir realizar exercícios no início da manhã (antes das 10h) e no fim da tarde/ início da noite (a partir das 17h), pois nestes períodos a incidência dos raios solares é menor, o que baixa a temperatura e pode elevar a umidade relativa do ar;
  • Tentar diminuir a carga do treinamento muscular, pois os sistemas cardiovascular e respiratório já estão sobrecarregados com a diminuição da hidratação do corpo, o que pode comprometer o transporte de oxigênio;
  • Hidratação antes, durante e após a prática de exercícios, com líquidos leves, como água, água de coco e sucos naturais, aliviam o calor e mantém o organismo hidratado;
  • Preferir uma alimentação mais leve antes e após a atividade física, ingerir frutas mais ricas em água, como melão e melancia pode ser um auxílio na hidratação do organismo;
  • Lavar o nariz com soro fisiológico (com o auxílio de uma seringa ou conta gotas) ou pingar algumas gotinhas, não só no nariz, mas também nos olhos, principalmente se for correr ou fazer alguma atividade por longos períodos;
  • Manter uma respiração adequada, inspirando pelo nariz e expirando pela boca, pois durante as atividades físicas mais exaustivas respiramos pela boca, aumentando a inalação de ar que não foi adequadamente aquecido pela mucosa do nariz, o que pode provocar mais irritação das vias aéreas;
  • Preferir caminhadas, alongamentos e atividades de baixa exigência cardiorrespiratória para não sobrecarregar o sistema e evitar desidratação;
  • Tomar cuidado com atividades em locais fechados com ar condicionado, o ideal é que haja umidificação ou climatização adequadas;
  • As atividades realizadas em piscinas (natação e hidroginástica, por exemplo) são as mais recomendadas nesta época do ano, pois nestes casos, o treino pode ser mantido, tanto  a intensidade e quanto a duração.

Tomar estes cuidados faz com que não seja necessário suspender a atividade física e nem se expor aos riscos que a baixa umidade relativa do ar e o acúmulo de poluição podem causar, além de manter o corpo em forma de maneira saudável.

Por: Renata Poliche

Questões sobre esse post devem ser enviadas para: renatapoliche@gmail.com