Portal Fique Informa

Música alta na academia é prejudicial à saúde

Que a música ajuda a melhorar o desempenho das atividades físicas todo mundo sabe e já foi provado através de pesquisas científicas, o que algumas pessoas desconhecem é que a música alta na academia é prejudicial à saúde.

A fonoaudióloga Isabela Pereira Gomes, da Telex Soluções Auditivas, alerta que aqueles que estão expostos a sons em volume alto, com frequência, podem ter prejuízos na audição. “A grande preocupação é que a ‘Perda Auditiva Induzida por Níveis de Pressão Sonora Elevados’ (PAINPSE) tem efeito cumulativo. Dependendo da frequência, do tempo de exposição ao som elevado e da predisposição, o indivíduo pode sofrer danos auditivos cada vez mais severos, de forma contínua e elevada ao longo da vida”, explica.

De acordo com a especialista, um pequeno problema na audição já é um sinal de alerta. “Quanto maior a frequência a ambientes barulhentos, maiores os riscos. Além disso, na medida em que o volume da música passa dos 100 decibéis, aumenta o risco de lesões na cóclea (órgão dentro do ouvido responsável pela audição). Nesses casos, o tempo de exposição não deve passar de 30 minutos”, explica a fonoaudióloga da Telex.

“A frequência de 80 a 90 decibéis é a que começa a prejudicar a audição. Temos que estar numa faixa sempre abaixo disso. No entanto, a gente vive em cidades com muitos ruídos, sons elevados vindo de obras, trânsito, buzinas, metalúrgicas e ainda tem o problema agravado pela música alta direta nos fones de ouvido. Tudo isso, em conjunto, são fatores que podem ser prejudiciais à audição”, conclui a especialista.

Música alta na academia

Existem alguns estudos sobre o ruído gerado por academias de ginástica que apontaram valores que variavam 74dB a 102dB, o que mostra que na média a música alta nas academias está na frequência que é prejudicial à saúde.

Os mais prejudicados sem dúvida são os profissionais que trabalham no local, principalmente os professores que ficam horas expostos às altas frequências de ruídos. Os problemas causados pela música alta na academia não se restringem apenas a audição, mas também à voz. É bastante comum que professores, principalmente aqueles que trabalham com aulas de ginástica tenham problemas nas cordas vocais por forçarem demais a voz na tentativa de serem ouvidos pelos alunos dentro de uma sala com música alta.

Como medir o nível de ruído na academia

O nível de ruído em uma pode ser medido com um aparelho chamado decibelímetro, existe uma variedade grande desses aparelhos a venda no mercado e seu preço varia conforme as funções que eles oferecem. Entretanto você pode optar usar uma aplicativo para celular gratuito. Embora tenham limitações esses aplicativos cumprem bem com a função.

Veja aqui os aplicativos para celular

Medidor de decibéis para android

Medidor de decibéis para IOS

Trabalhei em uma academia com potentes equipamentos de som nas salas de ginástica. Foram inúmeras vezes que os alto falantes eram “estourados” pela altura do som. Cansado de mandar trocar os alto falantes o proprietário, regulou o equipamento e fez uma marquinha no botão do volume que indicava o valor máximo que poderia ser usado pelos professores. O problema foi resolvido.

Embora os objetivos sejam diferentes, a preocupação nessa academia não era a saúde das pessoas, mas a saúde financeira do negócio, essa pode ser uma solução prática para regular o volume do som usado pelos professores.

Ligue o som na sala de ginástica e usando um desses aplicativos para celular determine o valor máximo que pode ser usado pelos profissionais e faça uma marca no botão do volume. Depois informe professores e alunos sobre o motivo dessa limitação.

Dicas da especialista para saber se você está com problemas de audição

Na dúvida procure a ajuda de um médico ou fonoaudiólogo para ajudar no diagnóstico e tratamento.

Sair da versão mobile