Ginecomastia = mamas femininas

Trata-se do desenvolvimento excessivo da região mamária masculina, na maior parte dos casos ocorre em função de mudanças hormonais e na maioria das vezes é reversível. Pode provocar secreção de leite.

Ginecomastia

Em alguns casos ocorre apenas pelo acúmulo de gordura. A causa mais comum é o aumento nos estrógenos e diminuição nos andrógenos, ou déficit nos receptores androgênicos.

Ela aparece como uma massa palpável que varia de 1 à 10 cm de diâmetro, geralmente unilateral, podendo se desenvolver na outra mama após meses ou anos.

Durante a adolescência o desenvolvimento das mamas em meninos e meninas é igual, a partir da puberdade, quando inicia-se a secreção de hormônios masculinos, a glândula mamária deveria se atrofiar. Contudo pode haver um crescimento delas, causado por um desequilíbrio hormonal considerado normal, desde que desapareça entre seis meses e dois anos. Além das causas hormonais consumo excessivo de álcool, drogas ou certos tipos de medicamentos, como os corticoides, podem causar a ginecomastia.

O principal problema causado pelo Ginecosmastia é de ordem psicológica, apesar de na maioria das vezes não afetar a virilidade, é motivo de vergonha.

Tipos de Ginecomastia

  • Verdadeira: é provocada por uma hipertrofia benigna da glândula mamária.
  • Falsa: é provocada pelo excesso de tecido gorduroso localizado.
  • Mista : associação da verdadeira com a falsa

Incidência:

  • 65% – 14 ~ 15 anos
  • 7% – 17 anos
  • 30% – idosos

Quando a ginecomastia não regride, através de tratamento feito pelo endocrinologista, a cirurgia é a única opção que deverá ser indicada pelo médico

Classificação

  • Grau I: um botão localizado de tecido glandular que é concentrado ao redor da aréola que, geralmente, são fáceis de remover; tórax não gorduroso e não há excesso de pele.
  • Grau II: ginecomastia difusa em tórax com mais tecido gorduroso, onde as margens do tecido não são bem definidas. A associação com lipoaspiração do tecido gorduroso ao redor é freqüente.
  • Grau III: ginecomastia difusa com grande excesso pele. Estes pacientes necessitam incisões externas à aréola, na pele, ou reposicionamento do complexo aréolo-papilar ou as duas associadas.

Ginecomastia e exercício

O leitor Raphael, no post Peitorais: 9 maneiras diferentes de se exercitar, perguntou se pode “malhar peito” mesmo tendo ginecomastia, ele queria saber se poderia aumentar o problema. Como a dúvida do Raphael pode ser a de muitos respondo em forma de post.

Não há problema em treinar peito tendo ginecomastia. Quanto ao resultado estético será semelhante ao obtido por uma mulher.

Se o desenvolvimento das mamas for discreto o aumento no volume muscular pode ajudar a disfarçar o problema, mas apenas quando o rapaz estiver vestido. Sem camiseta as mamas desenvolvidas continuarão sendo visíveis. Se o desenvolvimento das mamas for grande, um aumento significativo no volume muscular pode tornar o problema ainda mais visível.

Sendo assim aconselha-se a treinar a musculatura peitoral apenas com o objetivo de manter o equilíbrio muscular agonista /antagonista, evitando problemas articulares e posturais. Para melhorar a estética, neste caso, só mesmo com cirurgia plástica.

Atenção: O uso de esteróides pode ajudar a desenvolver ou agravar a ginecomastia.